A drenagem linfática é uma técnica de massagem usada para drenar e limpar macromoléculas e resíduos celulares. Ela estimula o sistema linfático a trabalhar em um ritmo mais acelerado, mobilizando a linfa até os gânglios linfáticos.

É uma técnica de massagem, que pode ser manual ou por aparelhos, que visa estimular o sistema linfático a trabalhar melhor. Os movimentos dessa técnica são em forma espiralada, circular (com as mãos e o polegar), suaves, combinados e precisos.

Uma pressão que cause dor pode romper vasos e formar hematomas, trazendo complicações para o quadro da paciente. Também se deve ter conhecimento de que os capilares linfáticos estão localizados logo abaixo da pele e acima dos músculos, portanto não existe “Drenagem Linfática Profunda”, isto é propaganda falsa!

Com isso, são eliminados o excesso de líquido e as toxinas do organismo. A drenagem linfática é um tipo de terapia que serve para ajudar a linfa a fluir mais facilmente. A principal função da drenagem linfática é retirar os líquidos acumulados entre as células e os resíduos metabólicos. Ao serem retiradas do local armazenado, tais substâncias são encaminhadas para o sangue através da circulação. Essa técnica também estimula a regeneração dos tecidos, melhora o sistema imunológico, é relaxante e tranquilizante, combate a celulite e ainda melhora a ação anti-inflamatória do organismo.

A drenagem linfática foi desenvolvida por um terapeuta dinamarquês chamado Vodder e por sua esposa, em 1932. Vodder percebeu que alguns pacientes apresentavam alterações nos gânglios linfáticos, e que sofriam de retenção de líquidos. Passou então a utilizar sua técnica de massagem buscando esvaziar os líquidos e resíduos metabólicos acumulados entre as células, estimulando a circulação linfática com manobras nas vias linfáticas e nos linfonodos.

Part of face of calm female during luxurious procedure of massage

A estagnação dos gânglios linfáticos também pode causar dor, desconforto e corpo inchado. A estimulação da circulação linfática ajuda o corpo a eliminar toxinas e auxilia na nutrição dos tecidos. Embora todos os tipos de massagem estimulem a corrente linfática, a técnica de Vodder é focada na drenagem do excesso linfático. A Drenagem Linfática também é ótima para cólicas menstruais, em gestantes alivia dores nas pernas e a sensação de peso, também funciona muito bem para minimizar hematomas e evitar processos fibróticos nos pós-cirúrgicos, como plásticas e lipo.

Além desses benefícios, a drenagem linfática é relaxante, auxilia na redução celulite e a gordura localizada, estimula a regeneração dos tecidos (é muito utilizada no pós-operatório) e melhora o sistema imunológico e anti-inflamatório do organismo. Os especialistas são unânimes em afirmar que, ao menor sinal de dor, o paciente deve desconfiar que os movimentos estejam sendo mal executados o que pode não trazer efeito algum ou, pior, gerar varizes, edema e/ou flacidez. O mesmo vale para o aparecimento de hematomas, que indicam que a pressão das mãos foi forte demais e acabou lesando os vasos linfáticos.

A drenagem linfática pode ser aplicada para a absorção de diversos tipos de edemas, sobretudo em casos de linfoedemas decorrentes da incapacidade de transporte do sistema linfático.

São dois os processos na drenagem linfática:
Evacuação – movimentos para desobstruir as vias linfáticas e os gânglios.
Captação – movimentos que realizam a drenagem.

Indicações:

  • Celulite
  • Pós-operatório
  • Stress
  • Hiperativos
  • Gestantes com autorização médica
  • Edemas

Contraindicações:

  • Grávidas até o terceiro mês de gestação
  • Pacientes operados sem encaminhamento do médico responsável
  • Trombose
  • Neoplasias
  • Processos infecciosos ou inflamatórios graves
  • Insuficiência cardíaca
  • Neoplasias
  • Asma brônquica e bronquite asmática