Lipo Enzimática

A intradermoterapia ou mesoterapia consiste na aplicação de medicamentos na pele ou tecido subcutâneo. A técnica é de origem francesa e tem como intuito proporcionar uma alta concentração do fármaco em um local de ação, com poucos efeitos colaterais.

Vários são os medicamentos disponíveis para variados tratamentos e após rigorosa avaliação é feita a escolha da mescla (mistura dos fármacos).

Para a redução de medidas o tratamento consiste em aplicações subcutâneas, ou seja, por baixo da pele, de substâncias e enzimas lipolíticas, que são as responsáveis por quebrar os nódulos gordurosos e celulíticos como o glicerol e ácidos graxos. Na verdade, nenhuma enzima queima gordura, o próprio organismo a consome como forma de energia. A enzima age de forma facilitadora, quebra esses nódulos e facilita a queima. E como são aplicadas em áreas específicas, a atuação é direta e os resultados mais facilmente alcançados.

As soluções utilizadas na intradermoterapia são combinações de vitaminas, minerais, enzimas, extractos de plantas, anestésicos, medicações alopáticas e aminoácidos. As combinações das soluções dependem das necessidades do paciente e do efeito desejado.

Atualmente, no mercado de fármacos existem dezenas de substâncias com ação lipolítica. Cada especialista utiliza a combinação que lhe convêm. A hipersensibilidade a alguns dos componentes é a única contraindicação do tratamento e ele pode ser associado a qualquer outro tipo de tratamento estético. A intradermoterapia já é um tratamento bastante completo, mas o paciente pode utilizar outros métodos em conjunto para obter resultados mais rapidamente. Pode ser associado à drenagem linfática, manthus, carboxiterapia, entre outros tratamentos.

Como na maioria dos processos estéticos, é importante aliar à intradermoterapia um cardápio elaborado, com o objetivo de realizar uma reeducação alimentar. É importante salientar que qualidade de vida está ligada a bons hábitos e exercícios físicos.

Por ser um processo invasivo, só deve ser manuseado por profissionais habilitados para tal função. O tratamento com aplicações de produtos inadequados ou proibidos, como o lipostabil, podem trazer transtornos, como lesões graves e até mesmo necrose do tecido celular.

Indicações
gordura localizada, flacidez, celulite, estrias, envelhecimento cutâneo, olheiras, alopecia masculina e feminina.

Número de sessões
Entre 5 e 10 sessões, podendo de estender mais conforme a satisfação do paciente.

Resultados
Varia de acordo com cada caso e objetivo.

Contraindicações

  • Alergia a algum componente da fórmula;
  • Gestantes e lactantes;
  • Infecções no local da aplicação;

A intradermoterapia é um método eficiente?

Quando um fármaco entra em nosso organismo pela via oral, ele passa por todo o sistema digestório, é filtrado pelo fígado, liga-se a algumas proteínas e a porção restante circula pelo sistema vascular atingindo todos os órgãos. Assim, após todas essas etapas, apenas uma pequena parte do fármaco vai para o alvo. Portanto, da dose inicial, apenas uma fração chega até o local que está a disfunção estética.
A dose de um medicamento usado através das vias habituais é calculada baseada nessa parcela que age no ponto e o restante causa efeitos colaterais.
O princípio básico da intradermoterapia é a aplicação mínima de medicamentos, próxima ao local onde vão agir.
Quando o fármaco é aplicado no local, estará presente no ponto alvo em altas doses e quando é absorvida e distribuída estará diluída e com seu efeito muito diminuído para afetar os outros órgãos. Portanto, uma quantidade mínima de medicação aplicada através da intradermoterapia atinge apenas o local alvo e proporciona forte ação seletiva.

Como é feito o tratamento?

Aplica-se manualmente ou com o auxílio de uma pistola ou não micro injeções múltiplas intradérmica que penetrará entre 0.5mm e 4mm, dependendo do local e conforme necessário. Pode ser aplicada em praticamente todo o corpo. As injeções de intradermoterapia são soluções combinadas de vitaminas, minerais, enzimas, extratos de plantas, anestésicos, medicações alopáticas e aminoácidos. As combinações das soluções dependem das necessidades do paciente e do efeito, desejado.

É doloroso?

O procedimento gera desconforto mínimo. Mas, para aqueles sensíveis a agulhas, anestesia local tópica é obtida através do uso de creme anestésico.

Podem ocorrer complicações com esse procedimento?

A intradermoterapia é uma terapêutica considerada segura mesmo em caso de gestantes, diabéticos, crianças, idosos e mesmo concomitantemente a outros medicamentos, porém, não é usual, pois podem ocorrer alguns efeitos secundários tais como alergia a um dos componentes da solução injetada, eritema no local da injeção, dor no local da puntura, infecção no local quando não se respeita a assepsia prévia ou por má técnica, cicatrizes, necrose cutânea.

Quais são os cuidados pré e pós tratamento da intradermoterapia?

Antes da aplicação:

  • Deixe a pele bem limpa e livre de cremes.
  • Não faça sauna antes da sessão. O vapor é um vasodilatador e as chances de ocorrer sangramentos e manchas roxas na hora da injeção aumentam.
  • O uso de anticoagulantes como ácido acetilsalicílico (Aspirina) nos dias anteriores ao tratamento deixam o sangue mais fluido e, consequentemente, há mais possibilidades de ficar com manchas roxas.

Depois das sessões (até 72 horas)

  • Use roupas leves, como calças de ginástica;
  • Evite calça jeans;
  • Use roupas limpas;
  • Evite situações que possa contaminar o local das picadas;
  • Não use qualquer tipo de creme, pois podem desencadear uma reação inflamatória;
  • Tome banho com sabonete neutro e enxágue bem;
  • Evite depilar-se;
  • Não realize técnicas como massagens ou outras técnicas na área tratada após a aplicação;
  • No caso de aparecimento de hematomas, evite o sol;

Agende sua avaliação