A gordura localizada é o pesadelo da maioria das mulheres. O corpo humano estoca todas as calorias que comemos além do necessário. Os locais mais comuns de ocorrer o deposito de gordura são: abdômen, flancos “pneuzinhos”) e culotes.

Hoje há na área estética ótimas opções para amenizar essa gordura, porém vale ressaltar que os procedimentos estéticos não tratam sobrepeso e obesidade e nada substitui uma vida regrada com boa alimentação e atividade física, por isso associe bons hábitos aos melhores tratamentos estéticos e colha resultados mais rápidos.

Carboxiterapia

Essa técnica é feita através da aplicação de injeções de gás (CO2) na área a ser tratada. Haverá um aumento da circulação local para eliminar o gás. Com aumento de chegada de sangue, haverá mobilização de gordura da área tratada, além do aumento da produção de colágeno. É extremamente importante que os pacientes interessados neste procedimento recorram a locais que tenham ótimas condições de higiene e façam a técnica com profissionais gabaritados. Como se tratam de técnica feita com agulhas, devem ser tomados todos os cuidados com contaminação.

Criolipólise

Essa técnica foi desenvolvida por pesquisadores de Harvard, e usa baixas temperaturas para acabar com a gordura localizada. O aparelho é colocado na superfície da pele e a camada gordurosa é congelada até temperaturas negativas. Em contato com a baixa temperatura, os adipócitos (as células de gordura) se rompem totalmente. Em consequência, o corpo entende que elas não fazem mais parte do organismo e as eliminada naturalmente.

Em até três meses após a sessão, com a técnica 360°, entre 35 e 45% da área submetida ao tratamento estético será eliminada. Esse tratamento é contraindicado a gestantes, a pessoas alérgicas ao frio, caso exista tumores no local em que será aplicada a técnica ou se se houver flacidez.

Lipocavitação

A lipocavitação é um ultrassom que produz ondas de baixa frequência que, como diz o nome, provocam cavitações, ou seja, cavidades dentro das células de gordura. Isso provoca o rompimento das células de gordura, que são eliminadas pelo sistema linfático.

O tratamento é contraindicado para gestantes e em casos de diabetes, alterações nos rins ou fígados, doenças cardíacas, tromboses, alterações importantes de colesterol ou triglicérides, histórico de tromboembolismos, próteses metálicas, febre, dermatites, entre outros. Vale ressaltar que é necessária uma avaliação criteriosa antes do início do tratamento.

Ultrassom

O ultrassom emite ondas sonoras que promovem vibrações mecânicas nos tecidos subcutâneos. Essas vibrações são capazes de aumentar a circulação local e alteram a permeabilidade da membrana das células de gordura, favorecendo o extravasamento do seu conteúdo que será reabsorvido e eliminado pelo organismo. Este tratamento é muito eficaz, ele pode ser associado a outros tratamentos e até mesmo utilizado juntamente com medicamentos lipolíticos (que auxiliam na quebra de gordura). A técnica é contraindicada para gestantes e portadores de próteses metálicas, marca-passo, tecidos neoplásicos ou diabetes.

 

Gostou de nossas dicas? Deixe seu comentário com a sua experiência sobre o tema! Nos acompanhe no Facebook e Instagram e saiba mais sobre as novidades em Estética e promoções! Você pode também ver outras matérias como esta em nosso blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *