Biomedicina Estética

A Biomedicina Estética é a área da Biomedicina voltada ao desenvolvimento e aplicação de tratamentos para disfunções estéticas corporais e faciais. Foi aprovada pelo Conselho Federal de Biomedicina (CFBM) conforme resolução nº 197 de 21 de fevereiro de 2011.

O Biomédico Esteta utiliza seus conhecimentos na área da anatomia, fisiologia, imunologia, endocrinologia e bioquímica para compreender a fonte responsável pelo inestetismo do envelhecimento cutâneo e das disfunções estéticas corporais, possibilitando assim a realização de procedimentos biomédicos para fins estéticos.

As alterações inestéticas podem decorrer de condições orgânicas congênitas e/ou adquiridas, acidentes, iatrogênicas ou do próprio envelhecimento natural. A realização dos tratamentos é feita a partir da identificação dessas condições, acompanhando orientações relacionadas com fatores psicoemocionais, hábitos de vida e alimentares de cada paciente.

Através desse ramo da Biomedicina são oferecidos procedimentos não-invasivos e minimamente invasivos, objetivando a manutenção de condições inestéticas que perturbam a autoestima de diferentes pacientes, de uma forma livre de cicatrizes, com menor desconforto, sangramento, tempo de recuperação e risco de infecções. Através de uma anamnese detalhada o Biomédico Esteta é capaz de elaborar um protocolo de tratamento adequado às expectativas, rotina e segurança do paciente.